Café da manhã

Uma festa tradicional organizada pelo MMPT no dia 21 de maio de 2017, para estreitarmos os laços com a comunidade e comércio local. Essa atividade interage os moradores do prédio da Marconi e demais ocupações do movimento! Tivemos uma presença em especial, da nossa querida Deputada Estadual Ana Perugini, veio conhecer de perto nosso dia a dia, o trabalho que exercemos na ocupação Marconi.
IMG-20170521-WA0164

IMG-20170521-WA0357

IMG-20170521-WA0243

IMG-20170521-WA0204

IMG-20170521-WA0188

IMG-20170521-WA0084

IMG-20170606-WA0221

IMG-20170521-WA0279

IMG-20170521-WA0201

VENHA LUTAR CONOSCO

 

junte-se a nos

O Movimento de Moradia Para Todos está, há mais de duas décadas, de mãos dadas com o povo sem-teto na luta pela conquista de moradia definitiva. Em 2016 continuaremos firmes em nossos propósitos, buscando também reafirmar e valorizar tudo que conquistamos até agora.

Iniciamos mais este ano já com muito trabalho pela frente. Assim, convocamos a TODOS os nossos associados e colaboradores para integrarem-se conosco nesse esforço conjunto que visa buscar um bem social comum.

Aos que ainda vivem o drama diário da falta de habitação digna (e, própria) convidamos a fazerem parte das nossas reuniões de acolhida ( Veja a agenda) para conhecerem nossa forma de luta. “Um sonho sonhado por TODOS será sempre um sonho maior”.

Deus nos ilumine os caminhos em 2016!

A DIRETORIA.

DEZ DIAS SOB SOL E CHUVA RESULTARAM EM MAIS UMA VITÓRIA

ACAMPA

Em uma operação bem coordenada, envolvendo cerca de trezentas pessoas, o MMPT montou e manteve durante quase duas semanas uma mobilização de luta pela desapropriação definitiva da Ocupação Conselheiro Carrão, localizada no bairro Bela Vista, centro de São Paulo.

ACAMP

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para manter o acampamento ativo ( 24 horas) na frente da Prefeitura o Movimento de Moradia Para Todos teve que disponibilizar uma gigantesca logística de apoio, subsistência e atendimento aos militantes acampados. Durante esse período, a cozinha comunitária da Ocupação Capitão Salomão – situada próximo ao Viaduto do Chá – enviou cerca de 900 (novecentas) refeições ao acampamento, montado e gerenciado pelo núcleo de coordenação da Ocupação Marconi; também localizada nas imediações do Chá.

ACAMPAM

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Face a mais esse ato de resistência dos trabalhadores sem teto, a Prefeitura de São Paulo finalmente bateu o martelo e desapropriou o edifício ocupado, há dois anos, na Rua Conselheiro Carrão 202, no centro da metrópole paulistana. E, segundo a gestora do MMPT, Edinalva Franco, ” a luta continuará até que as cerca de 300 família habitando atualmente as ocupações do Movimento sejam atendidas pelos programas habitacionais públicos vigentes”.

Por: Coordenação de Comunicação MMPT.

PREFEITURA DEMORA E MMPT ACAMPA NA FRENTE

LOGO_MMPT

Na tentativa de evitar mais um descumprimento de acordo por parte da Prefeitura de São Paulo, o Movimento Moradia Para Todos mobilizou cerca de cem militantes na madrugada desta segunda (28) para acamparem no pátio do prédio da administração municipal, no centro da capital.

Abrigados sob lonas e barracas de camping, as famílias enfrentam o tempo chuvoso, e prometem permanecerem no local até que o prefeito, Fernando Haddad, assine a renegociação para desapropriação da ” Ocupação Conselheiro Carrão” e destinação do edifício para habitação popular.

Por: Coordenação de Comunicação MMPT.

MMPT NO LANÇAMENTO DA FRENTE BRASIL POPULAR EM BELO HORIZONTE

GUERRA SOMENTE AOS INIMIGOS

Por Ivann Silva Davi: reportagem originalmente produzida para http://ghennte.blogspot.com.br/

 
Foto: Ivann S. Davi

Em face das atuais conjunturas políticas e econômicas do país, um encontro entre representações de movimentos e organismos sociais foi organizado, em Belo Horizonte, para lançamento de uma frente nacional de enfrentamento. O congresso reuniu cerca de dois mil militantes e lideranças de movimentos sociais no espaço de eventos da Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais. Discursos, debates e intervenções de grupos ligados a diversos partidos compuseram a programação. Lançada no dia 5 de setembro, a Frente Brasil Popular recebeu delegações e personalidades políticas oriundas de vinte e dois estados brasileiros.

Sob o lema “ Em defesa da democracia e por uma nova política econômica”, a conferência nacional popular foi aberta na manhã de sábado. E o mote adotado sintetizava bem a tônica que permearia todos os discursos prolatados no decorrer do estabelecimento da Frente.

 

Foto: Ivann S. Davi

A exemplo do que vem ocorrendo em manifestações nas ruas, Eduardo Cunha (presidente da Câmara dos Deputados) e Joaquim Levy (ministro da Fazenda) “apanharam”, impiedosamente, ao passo que cada orador subia ao púlpito.

“ Fora Cunha! Fora Levy!!, gritavam vozes na plateia, enquanto o palco era ocupado (por exemplo) pela fala de um dos nomes mais respeitados entre todas as divisões politico-esquerdistas do Brasil.  “ Nosso adversário maior é o capitalismo, é o Tesouro internacional”, sugeriu o jornalista, professor e ex-presidente de partido Roberto Amaral Vieira.

Também atacando o poderio monetário das elites econômicas, e definindo-o como causa primária da corrupção e consequentes desníveis sociais, o ex-governador gaúcho, Tarso Genro, afirmou que “os Estados brasileiros foram capturados, e acham-se prisioneiros do capital estrangeiro”. 

 
Foto: Ivann S. Davi

Outros nomes de peso como Roberto Requião, Samuel Pinheiro Guimarães e Lindbergh Farias tomaram parte nas rodadas de debates. E o alinhamento nos discursos deixava claro o esforço conjunto no sentido de proporcionar robustez política à Frente de lutas sendo conflagrada naquele momento.

Ao final da tarde, já quase concluído o ato de lançamento, a ativista Silvia de Mendonça sacudiu toda a militância da Frente Popular ao falar das injustiças sociais e econômicas praticadas contra os povos negros. “ Jamais iremos implantar ou inflar qualquer guerra que não seja contra os nossos inimigos”, disse a carioca.

Quando já deixava as imediações da Assembleia mineira, Tarso Genro concedeu alguns minutos ao blog GHENNTE, e, dentre outras coisas, respondeu sobre sua afirmação, feita horas antes, durante palestra ministrada para algumas delegações:

Ocorre que, de tempos em tempos, os mecanismos globais do capital se reorganizam para continuar seu processo  de acumulação financeira sem trabalho. Assim, os Estados são controlados por essa força invencível. E, nesse sentido,  as forças normativas das constituições de muitos países perderam muitos dos seus efeitos. Tanto é verdade, que todos os governos são praticamente obrigados a desenvolverem programas de acordo com essas necessidades de reprodução e acumulação de riquezas sem esforços, sem trabalho”, explicou.

Foto: Ivann S. Davi

Segundo o ex-governador, isso é um tipo de extorsão que o grande capital financeiro pratica contra estados e países endividados. “ É o que ocorreu, por exemplo, na Espanha, na Grécia, e agora está ocorrendo no Brasil. De modo que esses países foram capturados e feitos prisioneiros”, afirma.

A exemplo de outras lideranças regionais, integrantes da Frente Brasil Popular, o líder político do Rio Grande do Sul também afirmou defender a taxação tributária sobre as grandes fortunas. Conforme sua fala para GENNTE, isso seria uma forma eficiente de combater a corrupção e democratizar as riquezas produzidas pelas bases sociais, os trabalhadores brasileiros.

 

Por: Coordenação de Comunicação.

FAMÍLIAS OCUPAM A PREFEITURA DE SÃO PAULO E EXIGEM CUMPRIMENTO DE ACORDO

 

banner_martelo

Cansados de esperar, e ameaçados de despejo, por força de Liminar judicial, as famílias da Ocupação Carrão resolveram ir ao edifício da Prefeitura da Cidade de São Paulo e acampar no saguão do prédio. O ato aconteceu na tarde desta terça-feira (25) e contou com adesão de aproximadamente cinquenta famílias sem-teto.

Após uma tensa negociação entre líderes do MMPT (Movimento de Moradia Para Todos) e representantes da Prefeitura, foi acertada uma reunião com o secretário de habitação, José Floriano de  Azevedo.

Na quarta (26), ás 16;30h, uma comissão – formada por lideres do MMPT, representantes do gabinete parlamentar da deputada Mácia Lia (PT-SP), e os proprietários do prédio ocupado na Rua Conselheiro Carrão –  foi recebida pelo Secretário de habitação do município de São Paulo.

” Floriano, o senhor empenhou sua palavra! Na última reunião, ficou acertado que a prefeitura faria o pagamento aos proprietários”, lembrou Edinalva Franco, gestora da associação pro-moradia, MMTP.

Ao final desta nova rodada de negociações entre as partes, restou novo empenho verbal da Secretaria de Habitação: ” Vamos nos empenhar para ter tudo resolvido até, no máximo, dia 25 de setembro próximo, e evitar que as famílias sejam despejadas”, disse José Floriano.

Por: Coordenação de Comunicação MMPT.